Web Rádio Foguinho Eventos Zap (74)99954-6957

26 de jan. de 2018

Vereadores de São José do Jacuípe falam sobre atraso de salário por parte da Câmara de Vereadores

Concederam entrevista ao REPORTERBAHIA, a notícia com responsabilidade, após entrevista ao Jornal Transamérica 2ª edição, desta quinta-feira, 25 de janeiro, os vereadores Zé de Herculano e Tonho de Nonó, falando sobre o atraso no pagamento dos salários dos edis, de responsabilidade do presidente da mesa diretora, o vereador Gerson Guimarães, representante do Distrito de Itatiaia, município de São José do Jacuípe.
“O pagamento é sempre feito no dia seguinte ao dia 20”, explicou o vereador Zé de Herculano e disse mais: “Liguei para o presidente Gerson Guimarães, cobrando dele uma posição em relação ao pagamento, caso contrário reuniria os pares da casa e entraríamos com um mandado de segurança contra ele”, colocou o vereador, que enviou também um áudio para o WhatsApp do Grupo de Vereadores, com o mesmo teor da ligação ao presidente, áudio esse que foi parar nas redes sociais.
Além de editar a gravação original quem teve acesso a gravação alterou a sequência da fala no vídeo montado e compartilhado nas redes sociais, com repetições de alguns trechos, mensagem que na opinião do vereador Zé de Herculano, do Distrito de Itatiaia, tinha como meta prejudicar a sua imagem perante a opinião pública. “Fizeram isso para me prejudicar”, colocou o vereador.
Para o vereador Tonho de Nonó, o atraso de seis dias mexeu muito no bolso. “Temos compromissos e aí como fica a situação em um momento como esse? ”, indagou o vereador, com críticas também em relação ao áudio disponibilizado pelo vereador Zé de Herculano, no grupo de WastApp dos vereadores. “Colocaram pessoas que não deveriam estar no grupo, ao perceber eu avisei a administradora do grupo que não daria certo, ela respondeu que seria tudo tranquilo, mas mesmo assim tomei a decisão de sair do grupo”, colocou Tonho de Nonó, com críticas também ao comportamento do presidente Gerson Guimaãres. “Eu disse um dia aqui na rádio que o presidente era individualista e com essa situação agora do atraso no pagamento dos nossos salários, fica mais uma vez provada que ele só pensa nele e pronto”, colocou o edil.
Segundo os vereadores, os salários foram depositados por força das cobranças.
Outra situação que está gerando muita discussão é quanto ao 13º salário, que por falta de recursos não foi pago em 2017, mas está na pauta de compromissos da Câmara Municipal de Vereadores de 2018, informaram os edis. “O presidente disse que vai descontar R$ 600 reais do nosso salário para ajudar no pagamento do 13º salário e outra: “estamos sabendo que vai chegar um projeto na Câmara de Vereadores, pedindo pela revogação do pagamento do 13º salário em 2018, situação que nós vamos discutir bastante, caso confirme a chegada do projeto”, colocaram os edis.
Texto: Arnaldo Silva, DRT – 2805/BA – Foto colaboração João Vitor, o popular Arlei, que esteve na rádio acompanhando o vereador Zé de Herculano.

Nenhum comentário:

Visita Online